IPASGO_01.jpg

Ipasgo inova com prática internacional de governança

 

O framework de boas práticas mais utilizado no mundo, COBIT (Control Objectives For Information and Related Technology), passa a integrar as boas práticas de governança do Ipasgo. É mais uma ação inovadora da instituição, que objetiva promover melhorias para seus usuários e ser um modelo de referência nacional na gestão de sistemas de saúde. O COBIT está em fase de implantação pela equipe de Tecnologia da Informação do Ipasgo, com mentoria da empresa Infoquality. A implementação de todos os processos que foram propostos desse sistema de governança deve ser concluída até o final do primeiro semestre de 2019.

 

O COBIT assegura à instituição que a sua área de TI esteja alinhada aos objetivos do negócio, de modo que os serviços sejam entregues na segurança e qualidade necessárias. O foco do COBIT é apontar onde é preciso melhorar sem dizer como. Ele está baseado em auditoria para processos, práticas e controles de TI, englobando 37 processos agrupados em quatro domínios: planejamento e organização, aquisição e implementação, entrega e suporte e monitoração. No caso do Ipasgo foram escolhidos, inicialmente em um 1º ciclo ou 1ª onda, nove processos para serem executados, o que está de acordo com o negócio e também é suficiente para preencher a lacuna que existe atualmente. Para a implementação do COBIT, o Ipasgo utiliza como ferramenta tecnológica o software Syscore, fornecido pela empresa Infoquality, que possui mais de 20 anos de experiência no mercado. O Ipasgo já utilizava o Syscore antes da implantação do COBIT. Porém, para aplicação neste contexto, ele foi preparado pela Infoquality para receber esse modelo de práticas internacionais de governança.

 

Conforme o gerente de planejamento e sistemas de informação do Ipasgo, Murilo Moreira de Oliveira, quando se fala em alinhamento e boas práticas com o negócio, existe sempre uma lacuna nas empresas ou instituições. Ele explica que muitas empresas se preocupam em como fazer determinados processos de TI da melhor forma possível, mas normalmente não procuram alinhar esses processos de TI com o negócio, o que faz com que não se tenha uma medição adequada. “Escolhemos o COBIT justamente porque ele preenche essa lacuna quando pega as boas práticas e alinha com o negócio, aplicando uma série de indicadores de controle voltados para governança na instituição”, explica. 

 

Para o diretor técnico da Infoquality, Danton Abrantes, a contratação de uma solução de suporte e implementação de um programa de governança de TI baseado no COBIT por uma instituição que faz gestão de sistemas de saúde, é inédita em Goiás. “O Ipasgo é pioneiro com a implantação do modelo COBIT. Com certeza, as perspectivas são positivas em nível de modernização administrativa para o Ipasgo e seus usuários”, pontua.

 

Abrantes acrescenta que o Ipasgo deu os primeiros passos em busca da excelência implementando alguns processos-chaves do framework. “Inicialmente foram implementados três processos e a previsão é concluir os seis demais até o final do primeiro semestre de 2019. Com isso, o Ipasgo está dando um importante passo rumo à modernização administrativa e consequentemente, na qualidade de atendimento aos seus usuários”, finaliza.

 

O gerente de planejamento e sistemas de informação do Ipasgo reforça ainda que existem mais de 100 processos do Ipasgo que estão sendo mapeados e que isso vai impactar positivamente os usuários da rede. Por processo entende-se cada ação que o usuário solicita de forma on-line. “Cada etapa de um processo será analisada para se diminuir o tempo de espera. Atualmente as demandas dos usuários ocorrem de forma on-line. Logo, o objetivo é que se melhore o tempo de resposta, propiciando ao usuário um atendimento cada vez mais rápido e eficiente, o que vai ser perceptível para ele”, finaliza. 

 

Tags: Ipasgo, COBIT, Práticas de Governança, Gestão de sistemas de saúde, Syscore, Infoquality, framework, Governança.